Entertainment, Entretenimento

Estreia hoje, o documentário “Jia Zhang-ke, um homem de Fenyang” dirigido por Walter Salles.

Por Bianca Dubeux Nin

1 Word of the day: Art

“Walter Salles apaixonado pelo cinema de Jia Zhang -ke, realiza um filme de amor pela sétima arte” (Quinlan, Italia).

O cineasta brasileiro Walter Salles lança o documentário “Jia Zhang-ke, um homem de Fenyang”, sobre o cineasta chines pouco conhecido pelo grande público, devido ao seu maior envolvimento ao circuito de festivais. O diretor de “Central do  Brasil”, “Diários de Uma Motocicleta” e “Na Estrada” expressa através de seus olhos cinematográficos a vida e obra de Jia Zhang-ke, responsável pelos premiados “Um Toque de Pecado” e “Em Busca da Vida”. O longa também abrange reflexões sobre a transformação da sociedade chinesa, revolução cultural e globalização.image001

O documentário irá despertar o interesse da filmografia do diretor chinês, relembrando vários momentos marcantes de suas obras. O longa de Salles debate a importância da trilha sonora nos filmes e ainda escuta atores que trabalharam com Jia com destaque para Zhao Thao.

“Jia Zhang-ke, um homem de Fenyang”, dirigido por Walter Salles, estreia hoje, dia 3 de setembro em no Rio de Janeiro e em São Paulo, e na quinta seguinte, dia 10, entra em cartaz em Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Fortaleza e Recife.Hoje no Rio de Janeiro, haverá uma sessão do documentário e debate com Walter Salles  às 20h no Espaço Itaú Cinemas, na Praia de Botafogo com entrada gratuita para estudantes devidamente identificados. A gratuidade está sujeita à lotação da sala. E o Instituto Moreira Salles, que também exibirá o documentário, fará a Semana Jia Zhang-ke com os filmes de Zhang-ke. “Plataforma”, “Em Busca da Vida” e “Um Toque de Pecado”.

Produzido pela VideoFilmes, Jia Zhang-ke, um Homem de Fenyang estreou mundialmente na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo de 2014, onde Salles destacou que o filme é “uma homenagem de um cinéfilo apaixonado”. O documentário também foi exibido na Mostra Panorama do Festival de Berlim de 2015 e será exibido no Festival Internacional de San Sebastian na Mostra Zalbategi.

Cultura, Entertainment, Entretenimento

estréia “Destino de Júpiter” em Hollywood

Por Bianca Nin McMahan 

Estréia de “Destino de Júpiter” no Chinese Theatre (Teatro Chinês) em Hollywood nesta segunda, 2 de Fevereiro.

Jupiter-Ascending

A dupla de irmãos Andy Wachowski e Lana Wachowski, conhecidos por escrever e dirigir a trilogia MatrixSpeed Race e A Viagem lança mais uma ficção científica “O Destino de Jupiter” pela Warner Bros.

O filme de megaprodução orçada em US$ 150 milhões tinha data de estréia marcada para 18 de julho nos Estados Unidos e acabou tendo um atraso de sete meses – é muito raro  um estúdio mudar uma data de lançamento tão perto da estréia. O motivo, segundo o The Hollywood Reporter, foi o excesso de trabalho nos efeitos especiais da pós produção.

Na noite da estréia, o tapete vermelho do Chinese Theatre virou preto e recebeu os atores Channin Tattum, Mila Kunis, Sean Bean e Eddie Redmayne e a dupla Wachowski, entre outros. O filme conta a história de Jupiter Jones (Mila Kunis), que nasceu sob um céu noturno com sinais de que estava destinada a algo maior. Ela sonha com as estrelas, mas acorda com a realidade do seu trabalho como empregada doméstica nos Estados Unidos e uma sequência infindável de infortúnios.

Com a chegada à Terra de Caine (Channing Tatum), um ex caçador militar geneticamente modificado,  Jupiter percebe que pode realizar o destino reservado a ela desde o inicio – sua assinatura genética a marca como a próxima na fila para uma herança extraordinária que poderia alterar o equilíbrio do cosmos.

“Destino de Júpiter” tem um enredo rico em imaginação e uma megaprodução em efeitos especiais, mas teve um baixo interesse pelo público americano inicialmente. Vamos esperar que os irrmãos Wachowski não tenham viajado até a “Lua”.

f61e3ca0-b8f2-11e3-bb0a-19292dd518e4_jupiter-ascending