Cultura, Entertainment, Entretenimento

Fim de Semana do Oscar -Entrevista exclusiva- Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado

Por Bianca Nin McMahan

Tivemos a oportunidade de entrevistar os diretores Win Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, além de participar do evento exclusivo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas – Melhor Documentário e Curta Documentário.

” O Sal da Terra” teve uma boa repercussão pela Academia. A dupla de cineastas contou que não trabalharam juntos no set de filmagem, mas sim intercalaram-se entre diferentes locações no Brasil, França e Itália. Os dois diretores cooperaram nesse projeto principalmente na parte de edição.

“A parte mais árdua foi editar o material um do outro, pois sempre achei essa história muito especial” – Win Wenders

 Win contou que sempre admirou a arte de Sebastião Salgado e que foi muito bem recebido no Brasil e pela família Salgado.


“Me senti o terapeuta da família” -Win Wenders

Juliano confessa que sempre foi um pouco distante do pai e que esse projeto os uniu. Win esteve presente como uma peça chave em momentos de frustrações de pai e filho. A dupla honorada espera levar o Oscar para casa. Essa é a terceira vez que  um  dos projetos de documentário de Win Wenders é nomeado pela Academia.

 

 

Cultura, Entertainment

Documentário sobre Sebastião Salgado compete na 87ª edição do Oscar

Por Bianca Nin McMahan

“O Sal da Terra”/ The Salt of the Earth,  sobre a expedição “Outras Américas” do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado está entre a lista de nomeados como melhor documentário na  87ª edição do Oscar. Nessa última quarta-feira 18, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas exibiu trechos dos documentários selecionados.  Entre os competidores estão  “CitizenFour” “Finding Vivian Maier” , “Last days”  e”Virunga”.

O documentário de tripla coprodução entre Brasil, França e Itália foi dirigido por Juliano Ribeiro Salgado, filho de Sebastião e pelo renomado diretor alemão Win Wenders, homenageado pelo Urso de Ouro de Berlim de 2015. 

“O Sal da Terra” venceu o Prêmio Especial na mostra  da seção “Um Certo Olhar” no Festival de Cannes em 2014 e teve excelente criticas nos  principais jornais e revistas dos Estados Unidos:

“Uma suave e sedutora biografia do legendário fotografo brasileiro” – The Guardian

“Wim Wenders confirma sua maestria na forma documental com esta ode impressionante a Sebastião Salgado.” – Variety

 Assista o trailer abaixo e nos participe sua opinião: https://www.youtube.com/watch?v=pG3YLpZKomE

Cultura, Entertainment, Entretenimento

Movie Critic – Fifty Shades of Grey

image

 By David S Robert
Couple of years ago, I was bored just after reading the first ten pages of this mega-selling 2011 erotic novel by EL James. I’m glad I never read the full book else, I would’ve had too many preconceived notions. Usually, the novels are far more interesting than the movies. But 50 shades is an exception. When I saw the trailers of this movie and branding of it’s theatrical posters, I knew this one had everything going right. The tag line “curious” and “Mr.Grey will see you now” were very catchy.50sof6
Christian Grey(Jamie Dornan), a prominent businessman meets  Anastasia (Dakota Johnson), a sexually inexperienced (read a virgin) college senior, who dives into an affair and quickly learns that Grey doesn’t make love to women… he f*ck’s them. But it’s more than that. He is into BDSM (Bondage Discipline Sadism Masochism). If you don’t really know what this is, then you don’t have to think about it.

50sog1

The first thing you notice about Grey are his eyes. Good guess, the writer borrowed them from Edward Cullen’s character from the Twilight. Remember, 50 shades began as the Twilight fan pic? Unfortunately they don’t work on Christian as they makes him look blank (the idea might have been to show him emotionless and cold). On the other hand, Ana is as vulnerable as Bella. She is willing enough to be curious but strong enough to say No.50sog3

When Ana confronts why Grey doesn’t like being touched,  the answer is smartly revealed through an example than him explaining it verbally. He had a rough start. The other important question why he doesn’t like to sleep in the same bed with Ana can be understood only by those who understand what BDSM is all about. Someone who is into it told me, “You don’t sleep in the bed with someone you played with for the last twenty four hours.” Makes sense?
The pacing of the movie is really really good. The writer added a lot of comedic relief which is why you never feel uncomfortable or bored throughout the film. The dialogues are natural and tastefully written. Thankfully no cheese lines. No clichéd stuff. . The casting is fresh and keeps us interested. It also keeps our mind focused on Grey and Ana as characters than them being stars. Eloise Mumford played her part as the bubbly blond girl really well. The best part about her character in the movie was that she wasn’t a c*ck blocker. A lot of girls out there need to understand to leave your girl friends alone. Seriously.50sog5
The production design and cinematography is really job well done. The background score keeps us engrossed as it seamlessly transports us back and forth between the sex scenes and the characters. The soundtracks are great and freshing. They elevate our adrenalin rush whenever it is needed. The sound design is also really good. I was talking to both young and senior audience and learnt that unlike the book, the screenplay of the movie doesn’t really go into stark BDSM. Disappointed? Sorry. LOL. And I’m positive that there will be lot of viewers who will relate with Ana’s character. Especially if you live in Hollywood.

50sog

Fifty Shades is neither kinky nor hot. Though the actors don’t share great screen chemistry, they don’t look fake either. A lot has been talked about a woman’s dignity and so and so forth in the reviews and such. But come to think of it. The book was written by a woman and the movie is directed by another woman (Sam Tylor Johnson), who did a really good job. Grey doesn’t do anything against Ana’s free will. So there is nothing we can complain about. If you don’t know anything about BDSM, please don’t worry coz the movie doesn’t depicts the real BDSM. Thankfully 50 shades is not another “Nymphomaniac”. Happy? Fifty shades is your perfect valentines day movie. It is entertaining enough to make you laugh. It’ll also nudge you to use your free will to choose the right thing. A must watch.
Cultura, Entertainment, Entretenimento, Esporte, Sports

Super Bowl XLIX

Por Flávia Polles

super-bowl-2015-show-2.jpg

Neste domingo os Patriots de New England e os Seahawks de Seattle competem pela taça do Super Bowl. O evento é considerado por alguns feriado nacional e o mais importante campeonato de futebol americano anual da Liga de Futebol Nacional (NFL). O show do intervalo será da Katy Perry, ano passado o Bruno Mars arrasou em sua performance, não esperamos nada menos de Katy Perry. katy-perry-superbowl-2015 Depois do dia de ações de graças, o Super Bowl é considerado o maior dia de consumo alimentício do ano. Ano passado o evento foi recorde de Ibope na história da televisão americana, com uma média de audiência de 111.5 milhões. O campeonato é o terceiro mais assistido do mundo – pelos americanos, claro. O jogo de será entre o campeão da Conferência de Futebol Americano (AFC) New England Patriots – o capitão do time é Tom Brady, marido da nossa Gisele Bünchen – e o campeão da Conferência de Futebol National (NFC), campeão da temporada de 2014. O jogo será no Estádio da Universidade de Phoenix, no Arizona. Essa será a segunda vez que os Seahawks competem consecutivamente, eles derrotaram os Denver Broncos ano passado, e o New England Patriots retornam pela oitava vez, mas primeira desde que perderam para o New York Giants em 2012. 1382714276_tom-brady-gisele-bundchen-zoom Competição de Celebridades Chris Pratt e Chris Evans, Guardião das Galáxias e Capitão América respectivamente, levaram a rivalidade de times ao twitter. Na rede social, Pratt – fã dos Seahawks – chamou Evans para uma aposta. Se o Seahawks ganhar, o Capitão América terá que pagar a “prenda” de visitar as crianças do Hospital Infantil de Seattle portando a bandeira do jogador 12 Seahawks, se o Patriots ganhar será a vez de Pratt visitar o Christopher’s Haven vestindo a camisa de Tom Brady do Patriots. Screen Shot 2015-01-31 at 10.25.48 PM Screen Shot 2015-01-31 at 10.27.46 PM Screen Shot 2015-01-31 at 10.28.35 PM O Hospital Infantil de Seattle trata crianças com câncer e o Christopher’s Haven , em Boston, é um daycare para crianças com câncer mas que têm pais que viajam muito a trabalho. A ideia de usar a fama como forma de atrair atenção para organizações como essa é genuinamente especial. Independente de quem vencer o Superbowl amanhã, todos saem ganhando.

Cultura, Entertainment, Entretenimento

Indicados ao Oscar 2015

Por Bianca Nin McMahan

Oscar Nominations Banner

O evento mais esperado do ano em Los Angeles está chegando! ‘Birdman’ e ‘O Grande Hotel Budapeste’ concorrem em nove categorias na 87ª edição do Oscar. Disputa acirrada entre os longas para as principais categorias de filme, diretor, roteiro original e fotografia. A cerimônia de entrega será no dia 22 de Fevereiro  no Teatro Dolby em Los Angeles.

Veja a lista completa de Indicados ao Oscar 2015:

Melhor filme: “Sniper americano”Birdman” “Boyhood: Da infância à juventude” “O grande hotel Budapeste” “O jogo da imitação” “Selma” “A teoria de tudo” “Whiplash”

Birdman-e-O-Grande-Hotel-Budapeste-lideram-as-indicações-ao-Oscar-2015

Melhor diretor: Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman”) Richard Linklater (“Boyhood”) Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”) Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”) Morten Tyldum (“O jogo da imitação”)

Melhor ator: Steve Carell (“Foxcatcher”) Bradley Cooper (“Sniper americano”) Benedict Cumbertatch (“O jogo da imitação”) Michael Keaton (“Birdman”) Eddie Redmayne (“A teoria de tudo”)

Melhor ator coadjuvante: Robert Duvall (“O juiz”) Ethan Hawke (“Boyhood”) Edward Norton (“Birdman”) Mark Ruffalo (“Foxcatcher”) JK Simons (“Whiplash”)

Melhor atriz: Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite”) Felicity Jones (“A teoria de tudo”) Julianne Moore (“Para sempre Alice”) Rosamund Pike (“Garota exemplar”) Reese Whiterspoon (“Livre”)

Melhor atriz coadjuvante Patricia Arquette (“Boyhood”) Laura Dern (“Livre”) Keira Knightley (“O jogo da imitação”) Emma Stone (“Birdman”) Meryl Streep (“Caminhos da floresta”)

Melhor filme em língua estrangeira: “Ida” (Polônia) “Leviatã” (Rússia) “Tangerines” (Estônia) “Timbuktu” (Mauritânia) “Relatos selvagens” (Argentina)

Melhor documentário: “O sal da terra” “CitizenFour” “Finding Vivian Maier” “Last days” “Virunga”

 Melhor documentário em curta-metragem  “Crisis Hotline: Veterans Press 1” “Joanna” “Our curse” “The reaper (La Parka)” “White earth”
Melhor animação: “Operação Big Hero” “Como treinar o seu dragão 2” “Os Boxtrolls” “Song of the sea” “The Tale of the Princess Kaguya”
Melhor animação em curta-metragem “The bigger picture” “The dam keeper” “Feast” “Me and my moulton” “A single life”
Melhor curta-metragem em ‘live-action’ “Aya” “Boogaloo and Graham” “Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)” “Parvaneh” “The phone call”
Melhor roteiro original :Alejandro G. Iñárritu,Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman” Richard Linklater (“Boyhood”) E. Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher”) Wes Anderson e Hugo Guinness (“O grande hotel Budapeste”) Dan Gilroy (“O abutre”)
Melhor roteiro adaptado Jason Hall (“Sniper americano”) Graham Moore (“O jogo da imitação”) Paul Thomas Anderson (“Vício inerente”) Anthony McCarten (“A teoria de tudo”) Damien Chazelle (“Whiplash”)
Melhor fotografia: Emmanuel Lubezki (“Birdman”) Robert Yeoman (“O grande hotel Budapeste”) Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (“Ida”) Dick Pope (“Sr. Turner”) Roger Deakins (“Invencível”)
Melhor edição Joel Cox e Gary D. Roach (“Sniper americano”) Sandra Adair (“Boyhood”) Barney Pilling (“O grande hotel Budapeste”) William Goldenberg (“O jogo da imitação”) Tom Cross (“Whiplash”)

 predicting-the-oscar-nominations

Melhor design de produção “O grande hotel Budapeste” “O jogo da imitação” “Interestelar” “Caminhos da floresta” “Sr. Turner”

Melhores efeitos visuais Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (“Capitão América 2: O soldado invernal”) Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (“Planeta dos macacos: O confronto”) Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (“Guardiões da Galáxia”) Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (“Interestelar”) Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (“X-Men: Dias de um futuro esquecido”)

Melhor figurino Milena Canonero (“O grande hotel Budapeste”) Mark Bridges (“Vício inerente”) Colleen Atwood (“Caminhos da floresta”) Anna B. Sheppard e Jane Clive (“Malévola”) Jacqueline Durran (“Sr. Turner”)

Melhor maquiagem e cabelo Bill Corso e Dennis Liddiard (“Foxcatcher”) Frances Hannon e Mark Coulier (“O grande hotel Budapeste”) Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (“Guardiões da Galáxia”)

Melhor trilha sonora Alexandre Desplat (“O grande hotel Budapeste”) Alexandre Desplat (“O jogo da imitação”) Hans Zimmer (“Interestelar”) Gary Yershon (“Sr. Turner”) Jóhann Jóhannsson (“A teoria de tudo”)

Melhor canção “Everything is awesome”, de Shawn Patterson (“Uma aventura Lego”) “Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (“Selma”) “Grateful”, de Diane Warren (“Além das luzes”) “I’m not gonna miss you”, de Glen Campbell e Julian Raymond (“Glen Campbell…I’ll be me”) “Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (“Mesmo se nada der certo”)

Melhor edição de som Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sniper americano”) Martín Hernández e Aaron Glascock (“Birdman”) Brent Burge e Jason Canovas (“O hobbit: A batalha dos cinco exércitos”) Richard King (“Interestelar”) Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (“Invencível”)

Melhor mixagem de som John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (“Sniper americano”) Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (“Birdman”) Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (“Interestelar”) Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (“Invencível”) Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (“Whiplash”)